segunda-feira, 31 de março de 2014

Já ouviu falar na 'garrafa de água comestível'?

Foto: By Co-Exist.com
Como trabalhar a embalagem de garrafas de bebidas se, no futuro, elas se tornarem comestíveis, ou bebíveis, no caso? Embora pareça ficção científica, o futuro se avizinha e a água sem garrafa descartável também.
Um trio de designers industriais, Rodrigo García González, Pierre Paslier e Guillaume Couché, criou o Ooho, um recipiente de água parecido com uma bolha, feito graças a uma membrana de algas comestíveis.
A criação foi inspirada em gotas de líquido e na membrana das gemas de ovo. Essa tal embalagem é criada usando uma técnica de culinária chamada “esferificação”, por meio da qual a água é mantida no interior de uma membrana gelatinosa dupla. O gel em torno da água é produzido a partir de algas marinhas e cloreto de cálcio.
Devido à membrana dupla, etiquetas de identificação poderão ser colocadas no meio das camadas sem afetar a água e, ainda, sem a necessidade de incluir adesivo. O tamanho da esfera também pode ser controlado para evitar que estoure quando congelada.
Mas não seria uma inovação do nosso tempo se não houvesse consigo o caráter de personalização: a ideia dos designers é que as membranas possam ser customizadas na cozinha dos consumidores, que serão orientados a modificar e inovar a receita de Ooho por conta própria.
O Ooho promove o uso de embalagens alternativas, simples, baratas e biodegradáveis para garrafas de plástico e tem como objetivo eliminar a quantidade inconcebível de plásticos que acabam em aterros sanitários. O projeto, ainda em fase de financiamento, foi vencedor do Lexus Design Award de 2014 e estará em exposição na Milan Design Week .